Carreira

Especialidades médicas: conheça o trabalho do cardiologista!

Você sempre quis saber como o coração é importante para o nosso organismo? Gosta de ler sobre as doenças que afetam esse órgão? Ainda tem uma vontade enorme de atender pacientes que sofrem de problemas do coração? Então, você deveria conhecer mais sobre o trabalho do cardiologista.

Esse profissional é de extrema importância para se manter uma vida saudável, já que ele se dedica a desvendar os mistérios do coração e do sistema circulatório. Ficou curioso? Acompanhe este texto e descubra algumas informações sobre a formação, a rotina de trabalho e as oportunidades para o cardiologista.

Como se formar em Cardiologia?

Se você tem interesse em compreender intensamente o funcionamento do coração, precisa passar por um bom tempo de estudos. Primeiro, vai ser necessário fazer uma graduação em Medicina. Esse curso pode durar, em média, seis anos. Depois, fazer a própria especialização em Cardiologia, com duração média de dois anos.

Durante essa especialização, você vai ter aulas presenciais e executar atividades práticas. Quanto às aulas, elas serão divididas em conhecimentos específicos que envolvem desde o estudo das próprias doenças cardíacas até questões éticas ligadas à profissão.

Ainda como parte dessa especialização, será necessário cumprir carga horária de atendimento médico. Nessa etapa, o trabalho será feito em hospitais, unidades de tratamento intensivo (UTIs) e laboratórios, por exemplo.

Como é a rotina de trabalho do cardiologista?

Esse profissional pode trabalhar tanto em uma clínica própria quanto em hospitais — públicos ou particulares. Como grande conhecedor do sistema cardiovascular, sua rotina é composta pelo diagnóstico de doenças, pela indicação de tratamentos e pela medicação relacionada à área.

O cardiologista é o especialista indicado para a interpretação dos resultados dos famosos eletrocardiogramas. Além disso, atua na prevenção e na reabilitação de pacientes e, sem dúvida, é quem mais entende quando o assunto é indicar hábitos saudáveis para a saúde do coração.

Como é o mercado de trabalho para um cardiologista?

Quem se especializar em Cardiologia deve encontrar bastantes oportunidades de emprego. Isso porque a área de Medicina é considerada a mais vantajosa para futuros profissionais e existe uma grande demanda pelo tratamento de doenças cardíacas.

Um exemplo disso é o dado de que os tumores e doenças do coração são as principais causas de mortalidade de mulheres no Brasil. O cardiologista, utilizando da sua competência, pode ser requisitado por hospitais e clínicas a fim de evitar o crescimento dessas mortes e resolver outros problemas relacionados ao coração.

É por isso que a área de Cardiologia requer bastante capacitação para ser um profissional de destaque no mercado. Muitas tecnologias têm sido aplicadas nessa área e, portanto, requerido mais estudos, pesquisas e práticas.

Quanto ganha um cardiologista?

De acordo com a Lei nº 3.999/1961, um profissional de qualquer área da Medicina deve receber três salários-mínimos para trabalhar 20 horas por semana. A Federação Nacional dos Médicos (FENAM) considera que os cardiologistas devem receber R$ 11.675,00 mensais, atuando 20 horas semanais.

A entidade estabeleceu esse valor com a intenção de facilitar o acordo entre empresas e sindicatos da categoria e de reduzir a desigualdade salarial entre os médicos no Brasil. A pesquisa salarial e de benefícios online da Catho apontou que os cardiologistas ganham, em média, R$ 7.575,00.

Uma forma bastante utilizada pelos médicos desse segmento para ter um bom salário é investir em especializações. Além de melhorar a qualificação, essa medida torna o profissional mais respeitado pelos clientes e colegas de trabalho. Caso o cardiologista ocupe cargos de gestão em um hospital, a remuneração pode chegar até a R$ 20.000,00.

O que o cardiologista trata?

Com a evolução tecnológica, os médicos têm mais condições de fazer diagnósticos precisos sobre o quadro dos pacientes. Isso é fundamental para o tratamento apresentar resultados mais eficientes em curto prazo. Um cardiologista precisa ainda estar atualizado para encontrar as melhores formas de prevenir e tratar doenças, como a arritmia cardíaca, a hipertensão, a hipotensão, o infarto, a insuficiência cardíaca e o sopro no coração.

Quais são os procedimentos cirúrgicos mais comuns em Cardiologia?

As cirurgias fazem parte da rotina de um médico. No caso do cardiologista, ele se habilita a fazer alguns procedimentos que serão apresentados a seguir.

Pontes de safena

Nessa cirurgia, são feitas pontes de safena que passam por obstruções criadas por placas de gordura nas artérias coronárias. Essa ação possibilita o restabelecimento do fluxo sanguíneo para o coração.

O procedimento é recomendado para quem já teve infarto. Também pode ser feito por aqueles com artérias obstruídas, cuja correção não possa ser feita por angioplastia. A cirurgia ainda é indicada para quem não infartou, mas possui lesões nas artérias e sente dor no peito ao fazer algum esforço.

Válvulas

Mitral, aórtica, tricúspide e pulmonar são exemplos de válvulas que contribuem para o sangue ser conduzido ao coração. Quando alguma delas não tem o desempenho adequado, o correto é fazer a substituição ou o reparo.

Na cirurgia de reparação, é possível consertar uma válvula sem ter que trocá-la. Caso não seja viável fazer esse procedimento, é recomendada a substituição por uma válvula artificial (prótese), que pode conter tecido humano ou liga de metais.

Correção de doenças congênitas

As doenças congênitas cardíacas são defeitos no coração que aparecem no paciente desde o nascimento. Uma das mais comuns é o “defeito do septo atrial”, que consiste na abertura de uma das paredes internas do órgão. Para corrigir esse problema, é necessário fazer uma cirurgia. O procedimento tem como objetivo fechar a abertura localizada no coração e propiciar mais qualidade de vida ao paciente.

Marca-passo

Essa cirurgia é feita para implantar pequenos geradores de impulsos elétricos. Eles são conduzidos à parte interna do coração por meio de eletrodos, a fim de melhorar os batimentos.

O marca-passo é inserido para a correção do ritmo cardíaco. Ele deve ser colocado quando os impulsos elétricos das células, responsáveis pelas batidas do coração, apresentam uma performance ruim.

Transplante

É uma cirurgia bastante complexa e exige muita habilidade e conhecimento do cardiologista. Ela é feita em pacientes que estão em um estado mais grave, com risco de morte.

Essas foram algumas informações sobre o trabalho de cardiologista. Se você se interessou por essa área, é melhor já se preparar para cursar Medicina. Para passar na prova, precisa ter uma rotina de estudos bem estruturada.

Prefira estudar diariamente e faça pequenas pausas entre as disciplinas. Conhecendo algumas dicas para aprender mais fácil, possivelmente terá mais sucesso na prova.

Se você está interessado em conhecer mais sobre o trabalho do cardiologista e o curso de Medicina, assine agora mesmo nossa newsletter. Estar bem informado é um passo importante para o sucesso!

You may also like
Veja como é o dia a dia de um Enfermeiro
Como montar o primeiro currículo? Conheça 5 erros comuns!
Conheça 11 áreas de atuação para profissionais de Odontologia

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site

Share This