Vestibulando

Sem grana para ingressar na faculdade? Conheça bolsas e auxílios

Iniciar a graduação é o sonho de muitos brasileiros. No entanto, o valor das mensalidades cobradas pelas instituições de ensino particulares nem sempre cabe no orçamento dos futuros calouros. Mas existe uma alternativa para resolver esse problema: as bolsas para faculdade.

Ganhar uma bolsa parcial ou integral em uma faculdade particular pode fazer toda a diferença na carreira de uma pessoa, já que em muitos casos a infraestrutura das faculdades particulares é superior ao de muitas universidades públicas.

Quer entender o que é preciso para se tornar calouro de uma faculdade particular, economizando na mensalidade? Basta continuar conosco até o final deste artigo!

1. Prouni: o maior programa de bolsas para faculdade

O Programa Universidade para Todos (Prouni) é o maior e mais famoso programa de concessão de bolsas de estudos para instituições particulares no Brasil. Para conseguir uma bolsa para faculdade pelo Prouni, o estudante deve ter cursado seu ensino médio em escola pública ou ter sido bolsista em escola particular.

O programa distribui dois tipos de bolsas: integrais (100%) e parciais (50%). Quem busca uma bolsa integral deve ter renda familiar de, no máximo, 1,5 salário-mínimo por pessoa. Já para ser eletivo para uma bolsa parcial, o valor da renda familiar per capita deve ser de até três salários mínimos.

Além disso, o estudante precisa participar do Enem e atingir a nota mínima (450 pontos), além de não zerar a redação.

2. Fies: o financiamento estudantil do governo federal

O Fies é um financiamento do Governo Federal, via bancos estatais, que ajuda os estudantes brasileiros a pagarem sua graduação. As regras para adesão são similares ao Prouni: a renda familiar máxima permitida para aderir ao programa é de três salários-mínimos.  

A inscrição pode ser feira duas vezes durante o ano. Nesse período, o estudante deve se cadastrar no site de seleção do Fies. A inscrição no programa é gratuita.

3. Empresas: bolsas fornecidas pelo empregador

Muitas grandes empresas possuem convênios com instituições de ensino, mas são poucos os colaboradores que aproveitam essa oportunidade que, normalmente, só é mencionada no momento da contratação.

Se você está em busca de bolsas para faculdade, vale a pena conversar com o RH da sua empresa e verificar a existência desse tipo de iniciativa. No entanto, é possível que o empregador priorize cursos relacionados à sua área de atuação.

4. Fundações e ONG: bolsas para grupos específicos

Existem diversas fundações e ONGs que selecionam estudantes para programas de bolsas de estudos. Um exemplo é a Fundação Estudar: nessa instituição, alunos com excelente histórico escolar podem ganhar incentivos para estudar nas melhores instituições do Brasil e do mundo. Outro exemplo é o Educafro, que concede bolsas de até 100% para alunos negros.

5. Faculdade: bolsa da própria instituição

Algumas faculdades contemplam com bolsas de estudo os alunos que tiraram as melhores notas no vestibular. A Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), por exemplo, oferece 50% de desconto ao aluno com maior nota no exame. Além disso, o estudante que tiver o melhor desempenho acadêmico da sua turma ganha uma bolsa para pós-graduação ou mestrado.  

Agora que você conheceu algumas alternativas para ganhar bolsas para a faculdade, informe-se sobre essa possibilidade antes de escolher uma instituição. Para receber outras dicas como essas, basta assinar a nossa newsletter!

You may also like
Quer cursar Odontologia? Saiba mais sobre o curso!
Afinal, é necessário ser bom de cálculo para cursar engenharia?
6 melhores dicas para estudar para o vestibular

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site

Share This