Vida de Estudante

Veja 6 dicas para você estudar à noite sem perder o foco

Sabemos que estudar à noite é uma necessidade para alguns, por conta da carga horária de trabalho diurno, e uma escolha para outros, por questões de melhor rendimento. Seja qual for seu motivo e as particularidades do seu relógio biológico, produzir e adquirir conhecimento durante o período noturno pode representar um grande desafio.

Caso esta seja sua realidade, acompanhe as dicas para estudar que elaboramos para auxiliar sua jornada de aprendizagem e otimizar seus resultados.

1. Faça um planejamento e siga o que foi definido

Nosso corpo precisa de seis a oito horas de sono consecutivas por dia. Respeitar este limite é importante, pois ele impactará em seu rendimento e capacidade de memorização. Elabore um planejamento, estabeleça um limite e não o ultrapasse.  Para manter o foco, segmente seu tempo em períodos de 45 a 50 minutos, com pausas de 10 a 15 minutos entre eles.

2. Escolha um local apropriado

Evite estudar em dependências como a sala ou o quarto. O ideal é que você tenha uma mesa ou escrivaninha bem iluminada, pois a claridade ajuda a manter sua concentração e a promover um estado de alerta. 

3. Respeite os sinais emitidos por seu corpo

Se o sono bater e você sentir que não consegue mais se concentrar, não lute contra seu organismo. Largue os cadernos, caminhe e alongue seu corpo. Relaxe o pescoço e os ombros. Se não resolver, cochile por quinze minutos, mas não se esqueça de programar o alarme.

Depois, tome um café ou um suco com gengibre, que é um termogênico natural, e continue seus estudos.

4. Espante o sono e drible o cansaço

Para conseguir render à noite, você precisa estabelecer um “divisor de águas”, uma quebra para que seu cérebro entenda e processe o final do ciclo diurno e se renove para o noturno. Ao chegar em casa no final da tarde, tome um banho, se alimente bem (para recarregar as baterias), consulte seu planejamento e mentalize por cinco minutos os objetivos do dia.

Vale lembrar que muitos recorrem a uma sessão rápida de exercícios como o polichinelo, por exemplo, pois ele provoca uma descarga de adrenalina no corpo, espantando o sono.

5. Evite as distrações

É muito comum acompanharmos as notificações das redes sociais no celular ou no computador. O problema é que esta breve ação, apesar de parecer inofensiva, acaba desviando seu foco e preenchendo a capacidade de absorção do seu cérebro com informações triviais e desnecessárias.

Além do mais, espiar as redes sociais durante suas pausas pode atrapalhar seu momento de repouso. O conteúdo dessas plataformas geralmente é escrito e contribuirá para seu cansaço mental.

6. Ensine para aprender ao estudar à noite

Muitas vezes, ler e resolver exercícios não é suficiente para garantir a memorização do conteúdo, especialmente no período noturno. Para otimizar seu aprendizado, imagine um aluno sentado a sua frente e dê aulas a ele.

Desta forma, você estará praticando a teoria que absorveu. Isto fará com que estudar à noite fique mais dinâmico, facilitando sua compreensão (os pontos de dúvida ficarão bem óbvios) e a organização da informação em sua estrutura mental.    

E aí, sentiu que nossas dicas poderão potencializar seu rendimento? Então curta nossa página no Facebook e acompanhe outras publicações e novidades!

You may also like
6 mitos e verdades sobre o curso de Medicina que você precisa conhecer
5 dicas de alimentação para estudantes que você precisa conhecer!
Os 5 melhores sites de emprego!

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site

Share This